anuncio

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Qual o significado da Fé? Como funciona essa devoção em algo que não se pode ver, tocar, ou sentir fisicamente? A senhora da história a seguir tem a resposta... Deixo-lhes à vontade com ela e toda sua simplicidade em seu quarto de asilo bem aqui, em Terror 5.

No quarto de um asilo, o noticiário da televisão mostra uma ocupação de sem-teto em uma escola abandonada pelo governo. As imagens do local trouxeram uma lembrança triste e ver aquelas pessoas nos domínios da escola abandonada deixaram a pobre senhora espectadora inquieta e assustada, fazendo-a se levantar da cama e quase pedir por socorro para ajudar as pessoas. A enfermeira percebe a agitação e entra no quarto perguntando o que aconteceu. A senhora se acalma volta para cama, e fala:
Há muito tempo, foi construída uma escola para nossa comunidade, sabe? É aquela ali do jornal. O prefeito em pessoa foi lá e disse que essa escola tomaria um quarteirão inteiro, com muita área de lazer para crianças brincarem nos fins de semana. Com quadras, piscina, e até umas salas cheias daquelas coisas que cientista usa, sabe? Logo tratei de matricular minha filha e ela estudou por muito tempo, até que um dia o nosso pastor da igreja disse que ali era um lugar ruim, muito ruim…
A enfermeira foi chamada pelo alto-falante e teve de sair. Volta com o almoço e a medicação. A televisão já estava desliga, mas a memória da senhora não.
Para que serve esses remédios?
Para você não ficar exaltada de novo e vim aqui para ter certeza de que você vai se alimentar direito e depois tomar os comprimidos. — disse a moça sentando-se do lado e tirando uma revista para ler.
Não acreditei nas palavras do pastor Alan José, de cara — continuou a senhora sem se importar muito com a falta de atenção da enfermeira — mas depois de alguns meses com ele pregando sempre que podia sobre o terreno da escola ser completamente podre e ruim para as crianças da comunidade, os estudantes e alguns professores começarem a ficar doente de repente, vomitando, sentindo fraqueza dentro da sala de aula. Chegaram a pensar que fosse dengue ou alguma coisa assim, mas só quem ia pra escola ficava doente, só quem pisava dentro dos muros ficava ruim.
O Pastor Alan José, disse que sabia o que era, mas que nunca deveríamos perguntar, somente tirar nossas crianças de lá, pois a terra era tóxica e má. Não consegui tirar minha filha a tempo. Ela passou muito mal na aula, levaram para enfermaria, ficou no hospital por uns dias e depois virou um anjinho, sabe?”
A senhora para um pouco, respira fundo para não chorar. A enfermeira pensa que a velha dormiu e já se levantando de mansinho da cadeira quando o monólogo volta de súbito.
Os meus irmão da igreja começaram a falar que antes de ser construída uma escola, lá era um terreno de macumba, onde matava os bicho para se comunicar com o “Coisa Ruim”, sabe? Nunca acreditei, porque o próprio pastor dizia que era mentira, sabia a origem e não podia contar nunca para ninguém sobre o que tinha lá naquela terra. Um dia, sem o Pastor Alan saber, os próprio irmão pensaram em tacar fogo na escola de madruga para tirar o demônio de lá de uma vez por todas! Mas quando soube disso, achei melhor comentar com o Pastor sobre o que estavam querendo fazer e que estavam fora de controle. Eu fui com ele até a escola e antes que entrassem com a tocha já acesa, o pastor se jogou na frente deles e gritou “ESTÁ LOUCO IRMÃO? Como ousa botar fogo numa escola? NESSA ESCOLA? Não posso permitir isso!”, nessa hora achei que o Pastor Alan e eu seríamos linchados, “Não nos impeça, Pastor! Se não vamos achar que você tem pacto com o Satã em pessoa! Essa escola que você tanto protege tem levado muitos de nossos filhos Pastor! Sabe o que é perder um filho? É a coisa menos natural que existe no mundo!” depois o mesmo homem me olhou nos olhos e me fez sentir ser a pior pessoa de todas “E você sua traidora e lixo de mãe! Você está aqui nos dedurando e cuidando daquilo que não é seu, quando deveria tá lá no hospital orando para sua filha ter uma chance que o meu garoto não teve!”
A enfermeira emite um som entre os lábios fingindo interesse enquanto folheia a revista. A senhora não liga, continua contando sua história.
Naquela hora, a minha fé pelo pastor havia mudado, ele se contradisse e eu não gosto nem um pouco disso, não senhor.
Entendo… — disse já começando a ficar paciência pelo depoimento da velhota.
Irmãos é verdade! Há um demônio ali sugando a vida de nossas crianças e de todos que trabalham lá, mas me diga meu fiel irmão”, ele disse pro líder do grupo, “Me diga, como você matará um demônio vindo do Inferno com fogo? Isso só irá alimentá-lo, irmão. O fogo é o prato predileto de Satanás. Tenham fé no Senhor! Voltem para suas casas e vão cuidar de seus filhos.” Assim que eles se foram, o pastor ficou mais sério e me chamou enquanto observava o portão de aço pintado de verde escuro da escola, “Obrigado por ter me avisado, fez a coisa certa. Sabe o que aconteceria se eles tivessem tacado fogo? Você é mais inteligente que eles, então não preciso usar a ladainha bíblica contigo. Esse bairro teria ido pelos ares.”. Eu não havia entendido, mas ele se afastou e me deu um dinheiro para que eu tivesse como comprar alguns remédios para minha filha.
Outra página da revista é virada.
Não fui aos culto por um tempo, porque fui muito xingada e maltratada pelos outros que estava lá, cheguei a ser agredida com pedrada uma vez! Mesmo o Pastor Alan José tentando avisar que era errado. Até que um dia eu fui lá depois que o culto havia acabado e as pessoas tinham ido embora, precisava muito falar com o Pastor, minha filha tinha acabado de partir e ele foi o único amigo que restou, a vizinhança toda achava que eu era uma péssima mãe, me culpavam, fofocavam de mim. Eu amava de todo coração aquela menina e ainda a amo, talvez ela pudesse ser ótima médica... — a senhora para um pouco a divagação e recupera o foco — Quando entrei na igreja, eu ouvi uma conversa vinda da sala dele com um homem estranho, vestia-se bem, terno, gravata, falava bonito, mas sua intenção era de ameaça, dava pra ver de longe isso.
Meu companheiro, o que você fez? Nós te pagamos direito, você nos deu os documentos necessários para a construção naquele terreno. Sabe como é difícil espalhar um boato? Se você interferir outra vez nos negócios do prefeito, não pregará mais aqui na Terra, se é que me entende — falou o homem pro Pastor, ouvi tudo escondida e fugi o mais rápido que pude.
Dois meses depois o pastor sofreu um acidente de carro, e ficou paralítico para sempre, fechou a igreja e nunca mais tive notícia dele. Por isso que estou tão preocupada com o povo que está morando lá agora, tenho receio de que alguma coisa ruim aconteça com eles. Aquela terra é maldita!”
Dias depois a senhora liga a televisão e mais uma vez a escola abandonada é notícia.

 — A polícia junto com a Vigilância Sanitária estão fazendo a reintegração de posse nesse exato momento — a doce velhinha ficou assustada com a brutalidade e com os homens com as roupas amarelas e máscaras de oxigênio — A polícia está proibida de disparar bombas de efeito moral, pois, segundo peritos há fortes emissões de gás metano vindo do solo do terreno o que provavelmente foi o que causou muitas mortes quando a escola funcionava anos atrás. Os próprios peritos sugerem que o terreno poderia ter sido um lixão, onde naturalmente o gás foi produzido, mas não há registros ou documentos que confirmam os fatos.

0 comentários:

Postar um comentário